Álbum de Família: tragédia e humor negro dão o tom da trama

Compartilhe

Estrelado por Meryl Streep e Julia Roberts, Álbum de Família investe na mistura tragédia e humor cáustico que dão o tom do reencontro de uma família envolta por mentiras, segredos e perversidade. Sob a direção de John Wells, a adaptação cinematográfica da obra de Tracy Letts bebe na fonte melodramática, ponderada por traços do drama sério.

Divulgação/Imagem Filmes

Na trama, a reunião da família Weston se dá após o sumiço de Bervely (Sam Shepard), marido de Violet (Meryl Streep) e pai de Barbara (Julia Roberts), Ivy (Julianne Nicholson) e Karen (Juliette Lewis). Mas a reunião assume contornos trágicos em que as verdades nunca ditas são reveladas da pior maneira possível.

Autor do livro, Tracy Letts também assina o roteiro do longa, dirigido por John Wells, responsável por alguns episódios de Plantão Médico e Shamless. Em Álbum de Família, o tom melodramático predomina, seja nas revelações surpreendentes (quase rocambolescas), seja no figurino camp (cafona) da matriarca da família que sofre de câncer na boca.

Divulgação/Imagem Filmes

No entanto, tais marcas são suavizadas pela lentidão de determinadas cenas que reiteram a noção de cotidiano ou pela escolha de uma paleta de cores sóbrias que se tornam quentes apenas no momento de enunciar o calor intenso de Missouri – EUA ou na composição da personagem de Juliete Lewis e seu companheiro Steve (Desmond Mulhoney), ele é o verdadeiro estereótipo do homem calhorda e infiel típico das telenovelas.

Mas o grande foco de Álbum de Família está na tensão entre as personagens de Meryl Streep e Julia Roberts. Ambas seguem a linha melodramática do longa, porém conseguem atuações críveis, especialmente no caso da veterana que dá vida a uma personagem infeliz e cruel, mas sem resvalar no maniqueísmo.

Divulgação/Imagem Filmes

Vale destacar o trabalho de composição de Julia Roberts que abre mão do rótulo de diva e exibe cabelos brancos e rugas evidenciadas, sem qualquer tipo de filtro ou técnicas de desfoque e iluminação. Ela vive uma mulher que passa por sérios problemas, como a traição do marido, a dificuldade em lidar com a filha adolescente e o grande medo de se tornar uma cópia da mãe.

Divulgação/Imagem Filmes

Esse é um dos grandes acertos da obra, por mais folhetinesca que pareça toda a situação, há uma busca pela atmosfera de realidade, onde as situações e os diálogos convergem para uma linha naturalista, pontuada por altas doses de humor negro.

Desta forma, a história flutua entre o cômico e o trágico, como ocorre na sequência do almoço em família, das gentilezas as provocações, das piadas às verdades perversas e dos risos aos embates físicos.

Mas que família horrível, diz uma mulher durante a exibição do filme, talvez seja isso, Álbum de Família se resume a uma mera pedagogia moralizante do modelo de vida a não ser seguido. Porém, ainda pode ser visto como algo maior, mesmo que use da tinta forte do melodrama, a narrativa chama a atenção para uma realidade perturbadora, onde o egoísmo e a maldade humana encontram no núcleo familiar o ambiente ideal para florescer.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *