Ridley Scott retorna em grande estilo com Prometheus

Compartilhe

Com cenários colossais e cenas impressionantes, a trama investe no estilo futurístico, e propõe reflexão sobre a origem da vida, com direito a seres aterrorizantes, ancestrais dos predadores da franquia Alien.

Sob a direção de Ridley Scott, Prometheus narra a trajetória dos pesquisadores Charlie Holloway (Logan Marshal-Green) e Elizabeth Shaw (Noomi Rapace) que são requisitados por milionário para uma viagem espacial em busca de explicações sobre o surgimento da espécie humana.

prometheus_fassbender
Expedição pelo planeta pode resultar em baixas na tripulação
Imagem/20th Century Fox
Com fotografia e plástica arrojadas, o filme apresenta cenários e efeitos visuais impressionantes, e apesar do 3D não ser essencial, ele proporciona a profundidade necessária para ressaltar a grandiosidade dos ambientes a serem explorados.

Baseada na teoria de que a vida humana teria surgido do DNA extraterrestre, a narrativa exibe uma história bem estruturada e convincente. O elenco está afiado, e conta com a participação de Charlize Theron como a autoritária Meredith, e Noomi Rapace como a destemida Elizabeth.

prometheus_charlize_theron
Atriz interpreta Meredith, responsável pela nave e por alguns mistérios
Imagem/20th Century Fox

Para aqueles que questionaram a ausência de Sigourney Weaver (como eu), podem ficar despreocupados Noomi Rapace convence e protagoniza uma das sequências mais aterrorizantes, com direito a sangue, gritos e comentários atônitos do público.                  

A partir daí as comparações com a franquia Alien são inevitáveis, destaque para o androide David, interpretado de forma competente por Michael Fassbender, ele pode ser comparado aos humanoides de Blade Runner (1982) ou ao robô Bishop de Aliens (1986).

prometheus_michael_fassbender
David não se conforma com o menosprezo humano pelos humanoides
Imagem/20th Century Fox

Mesmo que esse não seja o foco, o longa investe no terror provocado por seres perigosos que invadem os corpos e produzem substâncias corrosivas, aliás, características semelhantes iguais a de um monstro bastante conhecido do gênero. Mas essa é a ideia, o que é explicitado no prólogo do filme.

Seja pelo visual expressivo ou esmero da direção e elenco, o filme já mereceria destaque. Ridley Scott retorna em grande estilo ao gênero que o consagrou. Prelúdio, releitura ou uma nova proposta que também explica a origem dos monstros que aterrorizaram gerações, Prometheus atenta para algo mais relevante ao questionar a natureza humana e suas necessidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *